27 agosto 2006


O que mais me comove e me contrista
Neste pesar que se apossou de mim
É não saber (que tenebrosa egoísta!)
-------se te lembras de mim

Qualquer pesar em que a memória insista
Recorda a nossa angústia. É uma aflição.
E eu vivo a repetir. Longe da vista...
-------longe do coração...

Florbela Espanca , 1912

Sem comentários:

arquivo do blogue