22 junho 2007

[...]

apetece-me os dias virados ao contrário
onde tudo começa quando o dia está a acabar e tudo termina quando o dia está a começar, onde as folhas que passe pelos meus dedos sejam de livros bonitos e não de exames insípidos, onde as somas que faça sejam do número de moscatéis que já bebi e não das décimas que vou aproveitando aqui e ali na tentativa de chegar aos nove ponto cinco, onde os nomes que me venham à cabeça sejam familiares e não os de uma lista infernal e dispostos por ordem alfabética, onde o sono que sinta seja por falta dos dentes do siso e não por tudo aquilo que é sempre para fazer para ontem, onde coma por ter fome e não por precisar de me alimentar, onde o problema a resolver seja decidir o sítio para onde vamos a seguir e não a organização de tarefas rotineiras e estúpidas
preciso de respirar, preciso urgentemente de férias...

2 comentários:

g. disse...

Bem-vinda à VIDA...carago!

luar disse...

Tiras-me as palavras da boca...