14 maio 2006

Li Ku


Todos os anos lá iam com a ideia familiar do convívio. O pai ia buscar o vinho verde, que lá é que era bom. Algum em comum unia as duas famílias. Os mesmos ideais. Ambas com um casalinho de miúdos.

O objectivo dela era um só, rever a amiga. Tanta ansiedade até lá chegar. Ver a sua grande amiga. Pequeninas na altura, tão cheias de alegria só lhes faltava voar. Eram as chinesinhas, assim as chamavam. De todas as vezes o mesmo acontecia. Não voavam elas mas o tempo sim, esse voava. Sabia a pouco. E havia os preliminares antes da brincadeira aquecer. Olhares tímidos, vontades de aproximar, recuos de ansiedade até que por fim se rendiam à saudade... e brincavam, brincavam, brincavam...

Ela tem saudades, muitas saudades. A amiga está longe, mais difícil de alcançar. O tempo voou tanto que anda perdido no meio das vidas das meninas que cresceram e se fizeram mulheres...


3 comentários:

M. disse...

Lindo!

Chinesinha disse...

sim, os anos foram passando, nós fomos crescendo, e a amiga está (fisicamente) distante, mas a amizade, essa continua a mesma!

Ai aqueles preliminares... aquela timidez inicial... agora, tantos anos passados, recordo esses momentos com muito carinho e saudade...

Anónimo disse...

olha a chinesinha.
beijo cheio de saudade e usando o blog da prima....

Zuca